BLOG

Criando times incríveis

Por: | 9 de outubro de 2020 9Min de leitura

Todos querem trabalhar com pessoas e times incríveis. Por que? O que significa um time ser incrível?

Os times são a base das organizações. Hoje está mais do que provado que precisamos dar autonomia para quem está mais próximo do trabalho, do produto, do serviço, do cliente – esse é um princípio básico do ágil. Se você tem um time incrível, você terá mais chances de sucesso.

Por razões simples:

  • Sabem o papel deles na estratégia da organização
  • Conhecem melhor o cliente do que qualquer um
  • Conhecem o produto ou serviço que é entregue ao cliente (são eles que criam, constroem e cuidam) 
  • Conhecem enquanto time, eles tem intimidade para perceber as fragilidades e as forças de cada pessoa 
  • Executam o processo que eles mesmos criaram, e o melhoram constantemente
  • Entregam indicadores e dão total visibilidade de onde estão e para onde estão indo

Então agora fica a pergunta: o que faz um time ser incrível ?

A cultura

Quem faz a cultura são as pessoas. Quando ouvimos alguém dizer sobre uma proposta de mudança: “isso não vai funcionar aqui por causa da nossa cultura”, podemos traduzir isso para, “não vai funcionar aqui porque as pessoas não aceitam mudanças, elas temem o novo, elas procuram culpados e não reconhecem que tudo pode ser melhor ou diferente e assim, conquistar resultados melhores”.

Por essas razões, para estabelecer uma cultura favorável aos negócios, precisamos desenvolver pessoas em torno de equipes “saudáveis” e estáveis em um ambiente ou sistema adequado a cada realidade e objetivos.

Um time é uma comunidade onde as pessoas se encontram, compartilham, aprendem e crescem juntas. Como alguém pode pertencer a algo que não tem um nome, imagem, propósito e valores?

Talvez o propósito e os valores da organização são grandes demais para o time, eles são inspirados pelo propósito da organização e seus valores, mas eles precisam de algo mais próximo, pessoal e personalizado.

Começamos a formação da cultura de um time por definir seu propósito. Todo time precisa de uma personalidade, de um nome, de uma marca e de uma razão de existir, ou seja, seu propósito.

Também é importante o time determinar os seus valores, princípios que os guiam na realização do seu propósito.

Por fim, é vital que o time tenha clareza sobre os papéis que cada pessoa deve ocupar e suas responsabilidades (PO, Team Lead ou Facilitador, Agile Master/Scrum Master, e um líder técnico).

Esses elementos são a base para a formação da cultura. Estabelecer cultura deve ser um processo constante e incansável, com a participação e colaboração de todos.


As Práticas

As práticas representam o modo do time operar. Como eles planejam as coisas, como se organizam, como lidam com bloqueios e dificuldades e como demonstram seu trabalho através de métricas e visibilidade do processo.

Não podemos duvidar do poder das práticas. Times que se organizam bem em torno de práticas são times incríveis.

Os times devem ter o que o livro Tribal Unity chama de MVA (Minimal Viable Agility), o mínimo de práticas para um time funcionar, que são:

  • Planning ou replenishment meeting
  • Daily ou stand up meeting
  • Review / Delivery / apresentação da entrega
  • Restrospectivas

Outras práticas importantes são:

  • Delegation Board – manter a clareza sobre o nível de autoridade e autonomia que os times têm. Quando as fronteiras são claras ampliamos a capacidade dos times em criar sem medo de restrições. Também o Delegation Board é uma ferramenta importante para demonstrar ao time o quanto a organização é tolerante a aprendizagem através da experimentação e falhas. 
  • Moving Motivators – prática da gestão 3.0 que identifica as motivações dos membros do time. Essa prática auxilia a análise de mudanças e outras questões que podem impactar a motivação das pessoas e do time. 
  • Assessments / Retrospectiva Estratégica – Assessments são questões profundas que ajudam o time numa reflexão sobre o que realmente está indo bem e quais ações devem ser priorizadas para o time atingir novos patamares de maturidade e performance. 
  • OKRs – Times incríveis utilizam o modelo de Objetivos e Metas (OKRs) como bússola que orienta as decisões e o caminho que o time está escolhendo.  O seu OKR  deve estar alinhado aos objetivos estratégicos, ao propósito da organização e com seu próprio propósito enquanto equipe.
  • A clareza sobre os papéis e o exercício sobre as práticas é vital para times incríveis. 
  • Times incríveis não tem as práticas como objetivo mas eles otimizam e melhoram continuamente seus processos utilizando as práticas como ferramentas de sucesso, com inspeção e adaptação contínua.

A clareza sobre os papéis e o exercício sobre as práticas é vital para times incríveis.

Times incríveis não tem as práticas como objetivo mas eles otimizam e melhoram continuamente seus processos utilizando as práticas como ferramentas de sucesso, com inspeção e adaptação continua.

O Fluxo

Times incríveis tem muita clareza sobre seu fluxo de valor (Value Stream Mapping). Ou seja, onde a demanda nasce e onde e como ela é entregue e para quem.

A partir desse fluxo o time cria um quadro que dá visibilidade sobre cada etapa deste fluxo. O quadro associado a algumas técnicas ajudará o time a identificar gargalos e melhorar o processo continuamente. Times incríveis pensam a cada ciclo como seu fluxo pode ser enxuto, simples e melhor, entregando mais valor.

Algumas dessas técnicas associadas ao fluxo são:

  • Wip Limit 
  • Tratamento de Bloqueios 
  • Métricas (Lead Time, Cycle Time, Throughput) 
  • CFD – Análise do Cumulative Flow Diagram

Outra característica importante dos times incríveis é sua capacidade natural de domínio sobre seus produtos, serviços e demandas. Eles são capazes de facilmente “quebrar” as atividades no nível ideal de forma a facilitar sua previsibilidade de entrega e passam a ter mais assertividade nas suas métricas de maneira eficiente.


Conclusão 

Formar times incríveis é um grande desafio. É preciso alinhar essa construção com a estratégia e demais iniciativas de estrutura por toda a organização.

Criar cultura, estabelecer práticas e fluxo são caminhos para a construção de times realmente ágeis com a temperatura certa para entregar valor para os negócios.

O papel dos gestores é fundamental para gerar um sistema ou ambiente que favoreça o desenvolvimento dos times e como trabalhar fortemente em todas as questões para que o time sinta-se seguro para realizar seu trabalho.

O líder de cada equipe tem um papel chave nesse processo, conectando e potencializando essas 3 características de times incríveis.

Citando as palavras de Seth Godin (escritor e palestrante), “um time é um grupo de pessoas conectados uns aos outros, conectados a um líder e conectados a uma ideia”. Isso ilustra a importância dos times no desenvolvimento de organizações verdadeiramente ágeis.


Conte com apoio do Goobee Teams!

A plataforma de gestão conta com algumas ferramentas de práticas ágeis em sua plataforma que irão auxiliar o gestor a realizar tarefas de rotina com foco em gestão de pessoas e resultados. Conheça  e saiba como algumas ferramentas poderão auxiliar na jornada: Moving MotivatorsNiko Niko Calendar, Personal Mapping, e mais!

DESTAQUES